domingo, 24 de agosto de 2014

Existe vida sem o glúten?

A gente só percebe a dificuldade que outras pessoas tem em encontrar determinados tipos de produtos quando se vê nesta mesma realidade. Há alguns meses, minha irmã restringiu o glúten de seu alimentação. Ela não é alérgica a esta proteína, então ainda pode abrir algumas exceções, mas evita. Isto significa, não comer nenhum alimento que contenha trigo. Então esqueça, massas, bolos, pães, pizzas, além de quase todos os doces industrializados. Comer fora também passa a ter mais restrições. É claro que existem substitutos ao trigo e existe macarrão de arroz, diversas receitas de pães e bolos sem glúten,  mas não é exatamente o mesmo sabor e ainda não se encontra em todo lugar.

Mesmo produtos que não tem glúten em sua composição, muitas vezes não são considerados gluten-free, pois foram produzidos nas mesmas cozinhas/ambientes e com os mesmos utensílios dos produtos que contém trigo. É o que chamam de contaminação cruzada, nestes casos algumas empresas colocam na embalagem que o produto "pode conter traços de glúten". Outras, para evitar maiores transtornos, preferem declará-los como "contém glúten".

Agora me pego no supermercado, ou na padaria, lendo os rótulos dos produtos procurando por uma pequena frase: "não contém glúten". E olha, é difícil encontrar substitutos para alguns produtos que não vivemos sem, mas que só damos valor quando temos que evitá-los. Chocolate, por exemplo, tem pouquíssimas opções (que conheço, pelo menos). O salvador tem sido o Kinder em barrinhas. Pesquisando, li que o Toblerone também não tem, vou procurar na próxima vez que for ao supermercado. Outra opção é o Reeses, mas né, é quase só uma paçoquinha.
O creme de avelã da Nutella não tem glúten, e o chocolate em pó da Nestlé também não. Nescau tem, entre os achocolatados, o único sem que encontramos até agora foi o Muky.

Vou procurar atualizar este post a medida em que for encontrando outras novidades.

Frase importante: não contém glúten

0 comentários:

Postar um comentário