sábado, 22 de fevereiro de 2014

Passarinhando

Cada vez mais me convenço que desenhar é algo que aprende-se com a prática. Tenho fases que desenhar é quase uma rotina. Nessas épocas sempre percebo que estou melhorando, o traço sai mais fácil, as ideias fluem mais rápido e o desenho parece melhorar. Aí surgem outras prioridades, a correria, o trabalho, as aulas e fico semanas sem pegar em um lápis. Dale começar tudo de novo...

Nessa semana tive mais um recomeço desses. Não bastasse tirar fotos de pássaros, agora dei pra desenhá-los também! É que são criaturas tão fotogênicas que não tem como não se inspirar. 

Depois que termino o desenho, sempre tenho um certo "medo" de colori-lo. Talvez por que eu goste do resultado só no grafite, tipo um esboço, inacabado. Às vezes, a curiosidade é maior que o receio e pinto a ilustração assim mesmo. Às vezes dá certo, às vezes não. Aí embaixo segui o caminho mais seguro: coloração digital. Não há tanto risco em errar e caso isso aconteça, é só começar de novo.


2 comentários:

  1. Quando consigo terminar um desenho e gostar dele, também fico com medo de pintá-lo. Não sei lidar muito bem com coloração digital, mas acho bonito quem consegue.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. dá um certo "medo" de estragar a coisa toda, não dá? E o pior é que eu tenho mil coisas para colorir, lápis de cor normal, aquarelável, pastel seco, giz pastel oleoso, aquarela, etc. Não posso ver seção de papelaria que já viu... e sempre quero usá-los, aí vem o dilema! Também não sei lidar muito bem com coloração digital, sou só metida mesmo...hehehe

      Excluir