quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Homônimos anônimos

Só existe uma pessoa no mundo, no Brasil,  nas internets  com o mesmo nome que o meu. Ainda lembro da primeira vez que tomei conhecimento de que tinha uma xará no mundo. 

Era início dos anos 2000, eu liguei para um provedor de internet e a atendente perguntou qual o login que eu queria para o meu e-mail. Naturalmente, o meu primeiro nome já deveria ter sido cadastrado por alguém. Um nome tão comum que é capaz de encher mais de duas salas de pessoas com este mesmo nome (sem variações!) para uma simples prova de vestibular, com certeza não estaria disponível. Tranquilamente pedi para a moça cadastrar o meu apelido (inicial do nome) mais o sobrenome. Bingo. Qual não foi meu espanto quando a atendente respondeu "este usuário já está cadastrado, poderia informar outro?". Inclui um simples ponto entre nome e sobrenome e resolvida a questão.

Assim descobri a minha única xará no mundo. Por ironia do destino, moramos no mesmo estado, em CIDADES VIZINHAS. Eu, que quando pequena não conhecia ninguém que tinha o mesmo sobrenome que o meu além da minha pequena família (tios, primos e avós), agora tinha uma homônima. 

Desde então, dividimos a guarda compartilhada do nosso "login padrão". Ela ficou com o e-mail do provedor particular. Quando surgiu o gmail, cadastrei-o primeiro. As demais redes sociais ficaram com ela (facebook, twitter, whatever, não uso nada disso).



0 comentários:

Postar um comentário